Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

COSMéTICAS.net

o «ESPAÇO» onde nem tudo o que parece é... música para os ouvidos !?

COSMéTICAS.net

o «ESPAÇO» onde nem tudo o que parece é... música para os ouvidos !?

Os fura-greves

24.11.11 | Paulo Jerónimo

 

 

Diz que saiu hoje uma sondagem qualquer onde, caso as últimas eleições se repetissem, Pedro Passos Coelho recolhia ainda mais votos.

Num país que começou a acordar para a realidade, "Greve" deixou de ser sinal de direito a folga.  Ou isso, ou os milhões de fura-greves que hoje trabalham são masoquistas ao indicar vontade de um rumo para o país.

Paulo Jerónimo

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Paulo Jerónimo

    25.11.11

    Pois, o texto não é nada explicito.
    É evidente que um dia de greve não é um dia de folga, sai do salário.
    Em minha opinião a questão passa pelo interesses de quem é que a greve aproveita e ao que a mesma se propõe (?) no ultimos anos em Portugal.

    Não só não é folga, como fazer greve neste país sempre foi um luxo, que poucos se podem dar, o de ver esse dia descontado.
    A greve tem sido, em Portugal, um luxo da função publica, acompanhada por alguns desempregados e mais alguns descontentes.
    Os motes para greve acabam por ser sempre os mesmos: Lutar pelo direito, não a folga, mas pela manutenção de uma vida folgada para determinadas classes.
    Neste momento parece-me evidente que há dois tipos de mentalidade e posição distintos: Os que estão dispostos a trabalhar para reverter a situação a que se chegou, e os que continuam a só estar dispostos a lutar para manter "os direitos" à vida folgada que atingiram. Desde que não lhes mexam nisso...

    Dai a comparação entre Greve = Folga, que deve ler-se, vida folgada.


  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.