Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

COSMéTICAS.net

o «ESPAÇO» onde nem tudo o que parece é... música para os ouvidos !?

COSMéTICAS.net

o «ESPAÇO» onde nem tudo o que parece é... música para os ouvidos !?

Fernando Pessoa

30.11.09 | Paulo Jerónimo
 

 

Lisboa, 30 de Novembro de 1935, morre Fernando António Nogueira Pessoa , poeta e escritor português.
 
É considerado um dos maiores poetas da Língua Portuguesa, atinge um "estatuto" entre a literatura portuguesa comparado ao de Camões. O crítico literário Harold Bloom considerou a sua obra um "legado da língua portuguesa ao mundo". 
 
Aos sete anos muda-se para Africa do Sul, em virtude do casamento de sua mãe, pelo que foi alfebitizado em inglês, sendo 3 de suas obras publicadas em vida nesta língua, e apenas uma em português.
Profissionalmente actuou no Jornalismo, na Publicidade, no Comércio e, sobretudo, na Literatura. Como poeta, desdobrou-se em diversas personas conhecidas como heterónimos, em torno das quais se movimenta grande parte dos estudos sobre sua vida e sua obra.
 
Fernando Pessoa morreu de cirrose hepática aos 47 anos, na cidade onde nasceu, faz hoje 74 anos. Sua última frase foi escrita em Inglês: "I know not what tomorrow will bring... " ("Não sei o que o amanhã trará").

Amália, o filme

29.11.09 | Paulo Jerónimo

 

Só por estes dias tive oportunidade de assistir ao filme Amália, que se debruça sobre a vida da falecida diva do fado.

 

Fiquei muito bem impressionado com o seu início, onde pormenores técnicos de fotografia e luz mostravam mais uma boa produção cinéfila portuguesa, que não fica a dever a ninguém, mas logo o "triste" guião do filme começa a absorver-nos, e foi aqui que pensei para mim, que o filme perde.

A concentração do argumentista em volta do lado mais galdério de Amália e na sua obsessão pela morte, faz deste filme um triste fado. Aquela até pode ser a imagem da personagem, mas pergunto-me, visionado o filme, se a vida da diva se resumiu àqueles episódios macabros.

Filho das novas gerações, nunca apreciei esta artista, já a sua sucessora Mariza, é outra cantiga, mas voltando ao assunto, Amália - o filme, não faz jus àquela que tem o mais alto estatuto da sonoridade portuguesa. Isto digo eu, que não percebo nada do assunto.

 

Quais Saramagos, quais Cains? Polémico, era um Jorodowsky.

28.11.09 | Paulo Jerónimo

 

Aquando da apresentação da BD »Le Pape Terrible« que o amigo PortoMaravilha nos trouxe aqui, despertou-me a atenção a entrevista ao autor Jorodowsky sobre o assunto, tabú em qualquer país, e que envolve este romance do Papa banda desenhado. Perguntei-me como reagiria o publico português a, por exemplo, caso fosse dada a esta publicação as mesmas atenções da imprensa, como se deu recentemente ao lançamento do livro Caim (ok, convenhamos que se tratava de um Prémio Nobel Português) .

 

Metemos mãos a obra, pedi ao PortoMaravilha para me traduzir o diálogo da entrevista e tratei da legendagem em PT da mesma. Sim, que nós não queremos que vos falte nada.

E já agora, se querem polémicas de jeito, façam como deve ser e deixem-se de polémicas de cordel. ;-)

 

A galinha da vizinha

28.11.09 | Paulo Jerónimo

 

 

Eu, portista, me confesso: Pois que pequei.

A dama que me acalenta desde sempre na cama, minha bela dulcineia e de sempre apaixonada, parece-me hoje algo farta, balofa, tolhida de movimentos, sem jeito para as boas noites de outrora. Por sua vez, a vizinha, ah! a vizinha, quando traja aquele seu vestido que tem de tão sensual como de sua cor tem o vermelho, Ah, essa! Com essa sim me perco ultimamente, na minha fome de desejo, que comigo me vejo levado e espreitando pela restea da janela, em pensamentos devassos, gozando, vibrando, excitando, com seus belos e oportunos movimentos, sedutores, traçados indelevelmente por entre as 4 linhas daquele verde relvado.

E não tenho pejo em dize-lo: a galinha da vizinha, está mais farta que a minha. Lustrosa, bonita, por onde passa deixa um traço indelével, e pouco me importa seu aroma de perfume barato espalhado, pois que ainda assim me excita, me deixa de vergonha rosado.
Pernas longas esbeltas, na defesa de piropos e tiradas, que me lamentam. Meio campo bem desempenado, curvilíneo, movimentos da esquerda à direita bem desenhados, de bunda arrebitada. À frente, dois belos seios, empinados, também eles entre seus poderosos movimentos esbeltos, cujos mamilos duros espreitam no relevo da blusa, quais mortíferos ponta de lança.

Mas eís que uma nuvem negra se avista e por alí paira. Afinal a bela vizinha mais não é que um macho! Com estilo másculo, nome divino, chiclete na boca, coisa rasca. E eis que a repulsa agora me atinge, percebo que ali todos chupam, pois que continuem chupando.
Grito por dentro, acordo, suspiro, eis que foi um sonho ou pesadelo molhado. Ao meu lado a vejo a mesma de sempre, escudeira, fiel, amada, que luta, me dignifica, traja de cores celestiais, que me dá o que eu lhe dou e muito mais. Prometo a mim mesmo que nem em sonhos minha mente tão depresa a atraiçoa, pois que se a galinha da vizinha parece mais farta que a minha, a minha não é a puta da vizinha.

 

Bom Povo Português ..........................(aussi en fr)

27.11.09 | PortoMaravilha

 

 [clicar para ampliar]

 

O Salazarismo foi um dos sistemas mais perversos da história moderna da Europa.

Um povo ignorante é um povo obediente.

E a censura não deixava passar nada como o mostra a peça , o arquivo histórico , aqui representada. Em 1961, metade da população era analfabeta. Nem vale a pena estar aqui a comparar esta taxa com a dos países vizinhos.

 

 

E Viva o Porto !

Um postal do outro mundo...................................... ..........................pela mão de Noxa-xênhora-da-Lux!

26.11.09 | Diácono do Espaço

Oh meux amigos, que ixto axim xá num há condixões! Paxei-me, poisx tinha de me paxar, poix!

Andam os rextantex 4 milhõex dexte paix em euforia porque o Xanto Benfica foi eliminado dexa proBa menor, e ainda por xima na xanta-xê-catedral da Xenhôra-da-Lux!

 

Poix deixai-me recordar e parafraxear aqui, o senhor Deux da galáxia futebol. Porque nós xomos, e xempre xeremos, campeões! Das vendas, dos orgasmos, e os que "LEVANTAMOS" a moral dexte trixte paix!

 

Dixponibiliza-mox por ixo, maix um excluxibo de postal, pela mão de Noxa-xênhora-da-Lux.

Porque ixto se ajoelhou-ê?! então... penitenxiai, irmãos e irmãs.

 

»Contact« - O mundo alien e a "vida" após a morte.

26.11.09 | Paulo Jerónimo

 

Este é um dos filmes que acarinho na minha prateleira de DVD's.

 

A longa-metragem "Contact" protagonizada por Jodie foster, é o que se começa a poder chamar de um clássico, pelo menos no canal de TV Hollywood, onde me deparei com ele (mais uma vez) a poucos dias atrás.

Curioso que sou sobre as formas de vida para além deste nosso planeta azul, este filme culmina no que de resto sempre foi uma das convicções que tive: Acreditar-se em anjos, santos, demónios, ressurreição, e outras formas ou mensagens do além, é acreditar-se em vida extraterrestre. É acreditar-se em ET's, ou aliens.

 

Normalmente assumiríamos com maior facilidade a vida além terra, com formas de vida, com seres de criação ou evolução diferentes às terráqueas, mas não é esta filosofia que Contact nos oferece. Em Contact, Jodie foster, conseguido que foi seu sonho de uma viagem à escala interplanetária para desvendar sinais de vida enviados do além, acaba perante um tribunal americano sem justificação plausível para o forte apoio financeiro que os EUA investiram no seu projecto. Um filme que quer pela mensagem, quer pelos aspectos técnicos, vale a pena reter. Segue-se a introdução deslumbrante do filme que, passe a redundância, abre em beleza, com um zoom out a partir do planeta terra para o "infinito" do olhar humano.

 

 

 

A idade do berço: "Cuidados com a pele" (2)

26.11.09 | Lou

O ABC DA MUDANÇA DE FRALDAS«


A mudança de fraldas proporciona-lhe uma oportunidade excelente para dedicar um pouco mais de atenção à pele do seu bebé. E uma vez que a área das fraldas é particularmente propensa a irritações, um cuidado especial pode evitar bastantes incómodos ao seu bebé. Lembre-se, no que diz respeito à área da fralda, uma pele seca é sinónimo de pele saudável. A pele húmida na área da fralda torna-se rapidamente frágil e vulnerável às irritações. Para reduzir ao máximo a humidade produzida pela fralda, mude-a frequentemente e utilize fraldas super-absorventes. A quantidade de mudanças de fralda diminui à medida que o seu bebé cresce: de uma média de 10 por dia ao princípio, para chegar gradualmente a cerca de seis. Em geral, mude-lhe as fraldas imediatamente antes ou depois de cada refeição e sempre que fizer cocó. Mude-as também antes do bebé adormecer, quando acordar e antes de sair.

Sugestão Rápida: Se o seu bebé for uma rapariga, limpe sempre da frente para trás, para reduzir ao mínimo o contacto das fezes com os órgãos genitais dela. Tudo o que precisa é de água ou toalhitas húmidas para limpar para lavar essa área. Se o seu bebé for um rapaz, também o deve fazer da frente para trás.

 

A SUA PELE TAMBÉM NECESSITA DE HIDRATAÇÃO«


Hidrate as suas mãos. Com tantas lavagens de mãos durante os cuidados com o bebé, as suas mãos podem secar, com pequenas gretas que podem albergar bactérias que poderiam passar para o bebé. Ambos merecem uma pele suave e saudável, portanto mantenha um creme hidratante perto do local da mudança de fraldas.


APROXIMA-TE E TOCA-ME«


A pele humana possui múltiplas terminações nervosas e o seu bebé gosta muito do contacto humano. Diversos estudos indicam que existem efeitos benéficos no contacto da pele entre pais e filhos. As carícias suaves e também as massagens, fazem com que o bebé se sinta bem cuidado, protegido e seguro. O seu bebé realizou uma transição entre um ambiente quente e fechado para um frio e aberto. O contacto estreito com o seu bebé imita da melhor maneira a segurança oferecida pelo útero e converte a transição para o mundo exterior numa experiência menos traumatizante e mais suportável. Além disso, o contacto humano pode melhorar o crescimento e o desenvolvimento do seu bebé, e ajuda os pais a integrar o membro mais novo da família.

Antes de fazer uma massagem ao seu bebé, assegure-se de que o compartimento está a uma temperatura agradável. Escolha uma área segura onde não exista a possibilidade dele cair. É comum pôr uma manta no chão. Para começar, tire-lhe a roupa até ele ficar em camisola interior. Comece pelas pernas e pelos pés, movimente as mãos suavemente até chegar ao peito e aos braços, com carícias firmes. Quando chegar à parte superior do corpo, tape as pernas com uma manta e tire-lhe a camisola interior.

Continue com a massagem só se lhe parecer que o seu bebé está a gostar.

Se se tratar de uma massagem com óleo, use um suave sem perfume; até pode ser um vegetal. Mas não é necessário usar óleo. Se decidir mesmo usar óleo, deite uma pequena quantidade na palma da mão e esfregue as mãos para aquecer o óleo antes de o aplicar sobre a pele do bebé. Mas lembre-se que os bebés ficam muito escorregadios e difíceis de pegar quando estão cobertos de óleo. Divirta-se!

 

A informação que colocamos à sua disposição baseia-se em pautas gerais do desenvolvimento das gravidezes e dos bebés. Não se esqueça que o desenvolvimento individual pode ser diferente dependendo de cada caso. Se tiver alguma dúvida consulte o seu especialista.

Via: dodot.com

gOSTO dE tI pORQUE gOSTO! (rEMAKE)

25.11.09 | Paulo Jerónimo

Depois de hoje ter apanhado um cagaço à moda antiga, perante o tema e imagens que saltam a primeira vista no blogue d' O Homem Que Sabia Demasiado, eis que retomo esta rubrica "lamecha" que nasceu no gERAÇÃO rASCA, e que por lá interrompi sem dar "fio-pavio" à ninguém - luxos a que um blogger se dá quando com determinado traquejo que se adquire da coisa - pois sabe-se que mais dia menos dia, retoma-mos aquela conversa que ficou a meio.

 

E para além do já citado O Homem Que Sabia Demasiado, há blogues que já lá no gERAÇÃO citava, e outros que depois descobri, que basta dizer que gosto, porque sim... ide ver com os vossos próprios olhos: Café Margoso, Bitaites, Juramento sem bandeira , A vida é uma peça de teatro , Novo Benfica , Reflexão Portista , e quando me der na telha, apresento mais.

 

Boas leituras!

Pág. 1/4