Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

COSMéTICAS.net

o «ESPAÇO» onde nem tudo o que parece é... música para os ouvidos !?

COSMéTICAS.net

o «ESPAÇO» onde nem tudo o que parece é... música para os ouvidos !?

Boas entradas! ..................................................... ....................................................... Bonne année!

31.12.09 | Paulo Jerónimo

 

 

 

Com o pé direito, ou o esquerdo. A fazer o pino, ou o "4" meio torcido. Com passas, espumante ou champagne. Seja como for ou se queira, façam o favor de ter um BOM ANO e boa década. E boa continuação... :-) São os votos de toda a equipa Cosméticas.org .

Avatar e a simbólica do 11 de Setembro ............... Avatar et la symbolique du 11 Septembre .............

28.12.09 | PortoMaravilha

 

 

 

Acabei de ver "Avatar" e ficaram-me estas impressões :

 

Para mim, "Avatar" é um grande filme. Não só condensa toda a história do cinema (Americano ou não) , como também questiona o porquê e o como  da Descoberta do Novo Mundo, isto é, das Américas.

Mas também levanta a problemática que é crucial para a raça Humana: Como encontrar as fontes de energia necessárias para alimentar uma sociedade industrializada que esqueceu a natureza ?

 

Em "Avatar" , o dia 11 de Setembro está presente . A destruição da Grande árvore não é mais que a representação simbólica do ataque às Torres de Nova Iorque.

Em Pandora , a Terra-Mãe não aceitará que um desequilíbrio seja criado entre a natureza e os seres que a habitam. E tomará partido.

 

"Avatar" é um filme comprometido. Ecologista dirão alguns?

 

Ou será que "Avatar" representa o "entrever" da tomada de consciência Norte Americana após o 11 de Setembro?

Pandora, o nome do planeta cujas florestas lembram as da Amazónia, reenvia para o filme com Ava Gardner e a legenda do Holandês Voador.

 

Em "Avatar" , o beijo (já há muito que não via um beijo cinematográfico na sua essência) não significa pacto com diabo.

Só harmonia! 

E Viva o Porto !

A transmissão simbólica , Folheto nº9 .................... La transmission symbolique , Feuillet nº9 ...............

24.12.09 | PortoMaravilha

 

 

 

O pai Natal é um pénis que penetra a casa mãe cuja chaminé é a vagina , a lareira o útero e os presentes as crianças engendradas.

O pai Natal é uma imagem publicitária. Já serviu a propaganda militar (1863) e comercial : Coca Cola  , pneus, cigarros, sabão, café, etc.

O pai Natal substitui e apagou a Trindade Cristã : O capitalismo em posição divina , o promotor universal (o pai Natal) e a multidão de consumidores.

 

(Fonte : Jean-Jacques Delfour ; Filósofo)

E Viva o Porto !


 

 

Trinta anos depois .................... Trente ans après

23.12.09 | PortoMaravilha

 

 

Trinta anos após a publicação do primeiro tomo da sua série culta, "Les Passagers du Vent", François Bourgeon torna a dar vida à sua heroína: Isa.

 

Cosméticas apresenta aqui um extrato inédito de "Petite Fille Bois-Caiman, Livre 2". Esta obra estará nas livrarias em finais de Janeiro 2010.

Creio que não é preciso apresentar Bourgeon. Os seis tomos desta série estão traduzidos em Português. 

 

 

E Viva o Porto !

♫ Amelie, c'est très jolie

22.12.09 | Paulo Jerónimo

 

Jovial!

 

Um filme que deveria constar de qualquer videoteca que se preze, entre os amantes ou simpatizantes cinéfilos.

 

O modo como "Le Fabuleux Destin d'Amélie Poulain" nos pinta  Paris, em tons vivos e alegres com cenários coloridos onde encaixa a protagonista Amelie (Audrey Tautou) de seu guarda roupa a condizer entre a vivacidade dos verdes e vermelhos, roça o estado de hino à grande tela.

 

 

Com o recurso, e bom abuso, de grandes planos, nomeadamente à cara laroca da protagonista e suas expressões tipo "boneca de porcelana" , Jean-Pierre Jeunet obtém este sucesso do cinema francês, ressuscitando inclusive de certo modo, uma moribunda cinemateca francesa, a qual já não me sentava no sofá por mais de 30 minutos desde as saudosas comédias de Louis de Funes (o meu "Vasco Santana" francês). Mas devo no entanto confessar minha forte ignorância por estes roteiros do cinema gaulês, pelo que mais não me alargarei.

 

Tudo isto aliado ao inebriante perfume da banda sonora  do filme (de Yann Tiersen) , são componentes que levariam a película a nomeação para cinco Óscares em 2002.

Nada menos importante esta referencia final ao toque musical de Yann Tiersen que lançam o mote ou embalam pelos vários estados de alma do filme, ou melhor, do espectador, entre a melancolia, a disputa, marcando o argumento pela tal jovialidade e a rotina do dia a dia. Para a história e sucesso das bandas sonoras ficam temas como La Valse D'Amelie  (no vídeo abaixo) , Le Moulin , Comptine D'un Autre Ete, La Dispute (ouvir aqui) .

 

Nos primeiros 15 minutos deste filme, Jean-Pierre Jeunet lança-nos numa narrativa alucinante que prende o espectador ao ecrã, de forma esplêndida, mas, é a partir de mais ou menos à meio do filme que aparece o grande "senão" que a crítica menos boa não perdoaria, a qual de resto me junto, quando o filme entra num marasmo total, enrolando-se em muito "mais do mesmo" , enquanto Amelie cumpre o seu fabuloso destino de ajudar os outros a encontrar alguma felicidade. Acho que exemplificativo deste "chove-não-molha" que quebra a expectativa empolgante inicialmente lançada, resume-se por exemplo no comentário final que ouvi do meu filho mais velho (16 anos) à poucos dias quando lhe apresentei o fabuloso destino:  "É pá, nem sei se gostei ou não..."

 

Os projectos futuros de Coppola ......... (aussi en fr)

22.12.09 | PortoMaravilha

 

 

 

Francis Ford Coppola deu uma enorme entrevista ao diário "Libération" de 19 e 20 de Dezembro deste ano. No fim da entrevista (4 páginas) , Coppola fala dos seus projectos e ideais.

 

"Tetro" (2009) é em preto e branco, mas a cor aparece sempre que filma uma lembrança e Tetro é o filme duma lembrança insuportável ?

Associo a cor em Tetro a um homem movie, "tipo super 8" que filmávamos no Natal quando éramos crianças. Martin (Scorsese) também fez muitos. Também comecei o cinema assim.

 

Os seus últimos filmes foram rodados fora da América: Roménia, Argentina. Há um certo romantismo a imaginar-se como um cineasta exilado ?

É em parte devido a razões económicas que rodo fora. Se quero realizar um filme como o entendo tenho que realizá-lo eu próprio (...)  Rodar longe implica uma certa solidão e esta pode pesar. Digo isto, mas é possível que o meu próximo filme seja rodado no Brasil.

 

Pode dizer mais sobre este projecto ?

Estou a trabalhar sobre dois cenários. Um que se pode rodar nos Estados Unidos e um outro que se pode rodar no Brasil . Ambos sobre uma ideia original. Estou a tomar gosto. Há algo no ar de interessante para o cinema. Tal como a pirateria, que não poderemos parar. Tudo se tornou "reprodutível" . E volto de novo ao meu "cinema live" , o digital abre horizontes, o cinema torna-se maleável. É a primeira vez que falo disto , mas desejo um filme que seria diferente dum dia para outro. O filme projectado segunda não seria o mesmo de sexta. Uma forma maleável, finalmente viva que poderia controlar desde minha casa e mandar para quantos ecrãs quisesse : É isso o milagre do digital e não o de fazer voar Superman. É preciso levar o digital para uma forma na qual possamos intervir , diariamente, no momento da projecção. Só o "live" pode combater o DVD.

 E Viva o Porto !

 

Pág. 1/4