Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

COSMéTICAS.net

o «ESPAÇO» onde nem tudo o que parece é... música para os ouvidos !?

COSMéTICAS.net

o «ESPAÇO» onde nem tudo o que parece é... música para os ouvidos !?

♫ pelas trilhas do vinil - 4

01.04.10 | Paulo Jerónimo
.
O desbravar da agulha pelas trilhas da bolacha preta de hoje, pertencente a um dos álbuns LP, dono de uma das grafias mais marcantes de que tenho memória, pelos jogos de tons e cores, acertos e beleza, bem como os encaixes entre a capas e envolucro, parece um daqueles livros de histórias cujas paginas se desdobram e revelam outras formas. Privilégios do formato, para demonstrar noutra altura, pois não será nisso que a cosmética deste post hoje se debruça... Este, acaba por ser a continuação, e o cumprimento de uma promessa feita a nossa estimada leitora Eunice, aquando de seu comentário ao meu post "Mitos, mariquices, e paneleirices" publicado no dia em que Portugal se tornou o 8º país do mundo a aprovar a lei de casamento homossexual.
A Eunice tem este dom, o de perfumar, com "suas poesias", até mesmo temas que para muitos, à partida, lhes tresandaria à "Tabu" - antiga marca de perfume - leia-se.
E foi com este aroma, o que de seguida reproduzo mais abaixo, que nossa amiga, mais uma vez, nos trouxe uma lufada de ar fresco. Acabou recordando-me o tema hoje em destaque pela edição 4 do trilhas do vinil, e, já dizia o grande Veloso, mas o Tripeiro e Português, o Rui, que "O prometido é devido". Já tinha-mos saudades do seu perfume, pela nossa caixa de comentários, minha cara.  Bem aparecida seja,e, recordar é viver!
.                  de Eunice a 9 de Janeiro de 2010

"Mr Cosmos, diga lá : e se o Mário de Andrade tivesse escrito este poema para um homem chamando-lhe amiga, que resultaria? Haveria, na dimensão do Amor, alguma diferença?
Poemas da amiga
Mário de Andrade

Gosto de estar a teu lado,
Sem brilho.
Tua presença é uma carne de peixe,
De resistência mansa e de um branco
Ecoando azuis profundos.

Eu tenho liberdade em ti.
Anoiteço feito um bairro,
Sem brilho algum.
Estamos no interior duma asa
Que fechou."
Caetano Veloso: "Cores, Nomes", LP 1982

MrCosmos a 10 de Janeiro de 2010

"A Eunice perfuma este blog!
Sobre a abertura dos brasileiros: Este fim de semana encontrei o LP vinil de Caetano Veloso "Cores, Nomes" numa feira de antiguidades, (novo, capa de um grafismo BESTIAL!) cuja uma das músicas, com destaque de capa e tudo, é: "Ele me deu um beijo na boca" e caetano veloso diz que gostou, o malandro. :-)

Prometo postar aqui essa música, mais uma promessa... a ser cumprida. "

 

PC Jerónimo da Silva

2 comentários

  • Imagem de perfil

    PortoMaravilha

    04.04.10

    Paulo ,

    O verdadeiro Brasil é que 70 milhôes de Brasileiros têm um poder de compra superior aos dos Alemães e que os restantes vivem na miséria. Fruto duma política ultra-liberal .

    São Paulo é a primeira ou segunda cidade do mundo a ter o maior parque de gares para taxis-helicopteros.

    Eu vi Grabiela . Na altura ia regularmente ao Porto. A cidade ficava vazia quando a telenovela passava.

    Grabiela passa na tv logo após o 25 de Abril . Como explicar o seu sucesso, além de ser uma série bem elaborada ? Acho que em primeiro há o facto de se inspirar num autor que em Portugal era proibido : Jorge Amado. Tenho aqui em casa uma crónica ( publicada pela revista "NRF" ) onde J. Amado conta as suas amarguras com a PIDE , aquando uma escala em Portugal.

    Por outro lado , a personagem de Gabriela em nada destoava num estado acabado de sair do fascismo onde os senhores abastados tinham publicamente uma amante em casa segundária. Era uma prática vulgar. Havia talvez uma especie de identificação.

    Grabiela Cravo e Canela , apresenta de maneira sublime as disparidades sociais e a discriminação sexista em relação às mulheres. É uma bela telenovela !

    Não admira que , um país , onde o divórcio era proibido , com o 25 de Abril tivesse conhecido tantos divórcios.

    Para quem já conhecia a realidade Brasileira , os telejornais nada trouxeram de novo. Já em 1962 , por exemplo , para só citar um, Fernando Sabino denunciava na sua obra , com o texto "Piscina" , as favelas , etc.

    Nuno

  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.