Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

COSMéTICAS.net

o «ESPAÇO» onde nem tudo o que parece é... música para os ouvidos !?

COSMéTICAS.net

o «ESPAÇO» onde nem tudo o que parece é... música para os ouvidos !?

Ratatui regressa em 2010! ..................................... Ratatouille est de retour en 2010! ..........................

01.04.10 | PortoMaravilha

 

Il y a quatre rats par habitant dans les quartiers chics de Paris . Et entre huit et dix dans les autres arrondissements.

Avec les changements climatiques les rats ont commencé à apparaitre à l'air libre . Leur population semble avoir augmenté de 40 % en cinq ans . Ce qui est considérable.

 

Les professionnels du secteur se frottent les mains. Toute les grandes villes françaises sont touchés ... mais la province est épargnée par cette invasion . Est ce que les rats des champs ont marqué leur territoire ?

Sauf que ces mêmes professionels sont incapables de freiner la prolifération des rats.

Cette explosion démographique soudaine,  interroge directement ceux qui pensent que nous sommes à l'abri des changements climatiques.

Nuno

 

 

 

Quatro ratos por habitante nos bairros abastados e entre oito e dez nos outros bairros.

Não me estou a referir a uma capital do terceiro mundo , mas a Paris.

As modificações climatéricas levaram estes roedores a aparecerem nos apartamentos e edifícios públicos.

 

E a sua população parece ter aumentado de 40 % . O que é considerável .

Os ratos de esgoto constituem uma sociedade extremamente bem organizada. Contrariamente ao que podem pensar as firmas de desratização , os ratos nunca se habituaram às substâncias de erradicação . São sempre os mais velhos que engolem as substâncias para testar o seu efeito. E, por vezes, esses testes podem durar dias e dias. Como também são sempre os mais velhos que fazem de " rolha " e que se sacrificam quando os gazes são introduzidos nas canalizações.

 

O rato nunca ataca um humano que esteja em posição vertical , salvo se não tem saida. Assim , em caso de encontro com um rato é sempre preferível deixar-lhe uma porta de saída , ou seja, oferecer-lhe uma passagem livre.

Esta explosão demográfica só pode questionar quem pensa que estamos ao abrigo das modificações climatéricas .

Nuno

4 comentários

Comentar post