Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

COSMéTICAS.net

o «ESPAÇO» onde nem tudo o que parece é... música para os ouvidos !?

COSMéTICAS.net

o «ESPAÇO» onde nem tudo o que parece é... música para os ouvidos !?

Saramago: Espero que não esquecerão que existo ......J' espère que vous n'oublierez pas que j'existe

01.07.10 | PortoMaravilha

 

Comment Dieu va-t-il recevoir Saramago ?

Tout l'univers de Saramago est déjà dans Le Dieu Manchot . La traduction de Geneviève Leibrich est sublime.

Saramago ne nous raconte pas seulement l'histoire du Portugal.  Mêlant fresque historique et fresque amoureux, Saramago nous narre l'histoire du barroque et du classicisme. Autrement dit, l'opposition entre les humbles et les puissants.

 

Citant l'un des personnages de La Caverne : " Je prévois qu'à partir de maintenant je vais disparaître du paysage, j' espère au moins que vous n'oublierez pas que j'existe ".


Ce post peut être mis en liaison avec : Google Sait il traduire F. Pessoa ?

Nuno

 



 

A imprensa Francesa focou em grande destaque nas suas  várias "une" o falecimento de Saramago.

É com a sua obra Memorial de Convento que Saramago alcançou notoriedade. Traduzida em Francês por Geneviève Leibrich em 1987 com o título Le Dieu Manchot, foi um sucesso de livraria e, rapidamente, foi editada em livro de bolso.

 

Memorial de Convento é uma obra prima da literatura mundial que tem como pano de fundo a sociedade Portuguesa do século XVIII e a Inquisição. Mas o texto não diz só respeito à sociedade Portuguesa. É um livro que visita a história da Europa e da humanidade e, sobretudo, a história dos humilhados e dos ofendidos.

 

A tradução do título, Memorial de Convento, é em Francês, O Deus Maneta ( Le Dieu Manchot ).

O génio da tradutora Francesa foi de ter resumido no título da tradução Francesa a síntese da obra. E, deste ponto de vista, talvez se possa entender porque Memorial de Convento é o alicerce de toda a obra de Saramago.

É à direita de Deus que se sentam os seus eleitos. Leiam-se os textos.  Deus é maneta da mão esquerda.

 

Memorial de Convento apresenta uma trindade diferente :

 

1 : Deus é o Padre ( o Pai )  Bartolomeu Lourenço de Gusmão. Desafiando a Inquisição, fará funcionar o primeiro engenho voador da história da humanidade, a Passarola.

2 : O Filho é Baltasar Sete Sóis e que é maneta porque perdeu uma mão na guerra.

3 : O Espírito Santo é Blimunda Sete Luas que pode ver a vontade dos outros.

 

Esta Trindade Profana é subversão e é, também, progresso e inovação. É a memória eterna do confronto entre barroco e classicismo, entre os humildes e os poderosos.

Citando um dos personagens do romance A Caverna : " Prevejo que a partir de agora vou desaparecer da paisagem, espero, ao menos que não esquecerão que existo ."

Haveriam muitos mais aspectos a desenvolver. Mas fica um sumário. E continuo a pensar que Memorial de Convento só pode ser consensual para quem nunca leu a obra.

 

obs : A citação está traduzida do Francês. Não possuo a obra, A Caverna, em Português. Peço desculpa.

Imagens : Capas dos livros citados.

Este post pode ter interligação com : Google sabe traduzir F. Pessoa ?

Nuno

2 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Eunice

    04.07.10

    Oi, por estes caminhos, JP?

    O "Ensaio sobre a Cegueira" é uma alegoria que muita gente devia aprender de cor, pois certos anti-saramagos teriam sido outrora anti-galileus (ponto de exclamação)!
    Podemos gostar ou não dum estilo, mas ser assim tão cego é uma peninha.

    A civilização avança, a cegueira também.

    Boas leituras e boas surpresas, JP.


  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.